13 de novembro de 2019

O DIA QUE A SEDE PELA PALAVRA TRANSCENDEU TODOS OS LIMITES...


Resultado de imagem para sede pela palavra de deus
Texto: Nm 8.1-12
A SEDE PELA PALAVRA TRANSCENDEU...

O limite da segregação – “todo o povo se ajuntou como um só homem” v.1
A Palavra traz ajuntamento.

O limite do ambiente de culto – “na praça” v.1

Palavra transforma o simples em especial.

O limite do nível intelectual – “todos os sábios para ouvirem” v.2

A Palavra sobrepuja toda inteligência natural.

O limite do tempo – “leu nela desde a alva até ao meio dia” v.2

A Palavra é atemporal.

O limite da distração – “todo o povo estava atendo ao livro da Lei” v.2

A Palavra atrai a atenção de todos.

O limite da simplicidade – “E Esdras estava sobre um púlpito de madeira” v.3

A Palavra enobrece o simples.

O limite da improvisação – “que fizeram para aquele fim” v.4

A Palavra é a própria expectação.

O limite do desconforto – “e estavam em pé diante dele” v.4

A Palavra é o próprio conforto.

O limite da irreverência – “abrindo o Livro todo o povo se pôs de pé” v.5

A Palavra gera reverência.

O limite da impiedade – “levantando as mãos; inclinaram-se e adoraram o Senhor, com o rosto em terra” v.6

A Palavra gera devoção.

O limite da desinteligência – “e declarando e explicando o sentido, faziam que, lendo, se entendesse” v.8

A Palavra é inteligível.

O limite do equilíbrio emocional – “porque todo o povo chorava ouvindo as palavras da Lei” v.9

A Palavra produz quebrantamento.

O limite da insensibilidade – “e enviai porções aos que não tem nada preparado para si” v.10

A Palavra produz compaixão.

O limite da fraqueza – “porque a alegria do Senhor é a nossa força” v.10

A Palavra fortalece.

O limite da tristeza – “Calai-vos, porque este dia é santo; por isso, não vos entristeçais” v.11

A Palavra é o próprio gozo.

O limite do descontentamento – “porque entenderam as palavras que lhes fizeram saber” v.12

A Palavra produz um profundo contentamento.

Pr. Alexandre Pitante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário